7 passos para objetivos alcançáveis.

Oi gente!

Hoje vim aqui trazer para vocês um pouco de como organizo minhas finanças. Como considero que não ganho muito, preciso me virar "nos 30" para conseguir alcançar meus objetivos e, por isso, ser controlada com gastos e tudo o mais. Organizei em sete passos para vocês terem uma ideia de como faço para não passar o mês sem dinheiro, mas também para poupar um pouco a cada mês para realizar meus sonhos. 


 
Passo 1:

Nunca gaste mais do que você ganha. (frase do meu pai, o maior capitalista que conheço) 

Ele ensinou isso para mim e minha irmã de uma forma um pouco dura, mas quando compreendi funcionou. Por exemplo, quando você ganha um salário mínimo e mora de aluguel é muito complicado não ultrapassar essa quantia. Você tem que procurar um lugar que seja digno de morar, mas bem barato. Você tem que economizar em despesas de água e energia e cuidar para comer bem com o pouco que sobrar. 

Hoje não ganho salário mínimo mais (graças a Deus!), mas não significa dizer que não valorizo meu esforço e meu trabalho apenas gastando descompensadamente. Economizo para necessidades e jamais comprometo todo o meu salário. E isso é muito importante: se você ganha 1.000 reais por mês, comprometa no máximo 800 reais. Existem imprevistos a acontecer e você precisa estar preparada. 


Passo 2: 

Registre todos os seus gastos para manter o controle do que tem a pagar. 

Isso eu aprendi com minha mãe. Ela sempre registra tudo o que gasta e, atualmente, ela tem sido bem sucedida no alcance dos objetivos dela. Eu tenho uma agenda e nela eu escrevo todas as minhas despesas fixas (aluguel, crédito de celular) e as variáveis (cartão de crédito e de lojas, além daquelas pequenas dívidas que fazemos com vendedores autônomos). Faça sempre as anotações e vá somando para ver quanto comprometeu do salário e pense sempre que não há necessidade de comprometer mais. 


Passo 3:

Evite os vendedores autônomos que trazem produtos até você. 

Isso é muito importante pois eu cortei completamente isso de minha vida. Lá no trabalho sempre vai alguém vender roupas e bijuterias finas para minha chefe. Como são peças muito caras nem faço questão de ver e elas, geralmente, nem fazem questão de me mostrar por saberem que assistente administrativo não vai comprar nada além de uma peça. Também tem vendedores de lanches (pizza, empadinha, pastel de forno) e esses eu já digo que não quero antes mesmo de saber "o que tem pra hoje". Até porque tento manter uma alimentação mais saudável ultimamente pois tenho me sentido muito sedentária, e também tenho aumentado em demasia a quantidade de gordura localizada (na barriga).

Com o tempo percebi que são essas pequenas "dívidas" que me faziam ficar sem dinheiro no final do mês. Pois de pouco em pouco o impacto nas contas era enorme. 


Passo 4:

"Ora, será que eu preciso mesmo disso?" 

No livro A arte da felicidade (meu livro de cabeceira), no capítulo sobre O contentamento interior, o Dalai Lama fala sobre essa força que nos leva a ficar maravilhadas diante de vitrines e prateleiras, e é muito difícil não ser influenciado por elas. Hoje nesse mundo consumista, as pessoas querem o que os outros tem ou querem algo ainda melhor, às vezes só por status. 

Portanto, sempre que me sinto maravilhada diante de algo, ou sei que a colega tem e aquilo lhe cai tão bem (!) tento não me sentir tão influenciada. Mesmo que fique, sempre penso "eu preciso MESMO disso?" e geralmente consigo me conter e não cair na tentação de ficar com os bolsos vazios. 


Passo 5:

Tenha um trabalho extra, para ter um dinheiro extra. 

Se você, como eu, não ganha acima de 5.000 reais por mês procure ter uma renda extra. Isso é importante para reduzir a carga de privações consumistas (ou não), e para conseguir alcançar seus objetivos com um pouco menos de demora. A longo prazo você conseguirá ver os resultados desde que os imprevistos sejam controlados com sucesso e que não comprometa sua renda extra com as despesas relatadas no passo 2. Tenha um valor padrão de cobrança para o caso do cliente querer pechinchar e você consiga reduzir sem impactar na qualidade do seu trabalho nem no lucro. 


Passo 6: 

Faça uma planilha para a renda extra. 

No meu caso, tenho uma planilha com o nome dos alunos que oriento e corrijo trabalhos, e os valores pagos e os que ainda falta pagar. Isso também mantenho para as camisas que pinto de forma artesanal. Admito que nem sempre consigo economizar todo esse dinheiro, quando algo acontece recorro a ele. Mas é algo muito esporádico. 


Passo 7:

Mantenha o equilíbrio quando resolver gastar. 

Eu admito que reservo alguns períodos do ano para me recompensar pelo meu esforço e trabalho. Nesses períodos eu gasto um pouco mais do que o previsto, como se estivesse jogando tudo pra cima. 
Mas é só uma ilusão de ótica. Até mesmo quando quero meter o pé na jaca do consumo, eu já premeditei tudo: forma de pagamento, valor estimado de parcela e até de gasto. 


Bem, por hoje tenho essas dicas pessoais que resolvi compartilhar com vocês. É exatamente assim que sou e que me comporto com o meu trabalho e os investimentos que pretendo fazer com o que ganho. 

E você, tem alguma dica para contribuir? 

:** 
ótima semana!

8 comentários:

  1. Dicas valiosas, dinheiro é muito difícil de conseguir e se a gente não prestar atenção acaba gastando atoa né :)

    TudoKaren, Beijos ♥

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Verdade Karen!
      E sempre digo que valorizo o meu trabalho, porque valorizar dinheiro é se tornar escravo dele.

      :*

      Excluir
  2. Tenho uma planilha de orçamento familiar e estou gostando bastante de usá-la, assim consigo ver realmente tudo o que entra e o que sai!

    Uma ou Outra | Fanpage | Twitter | Youtube | Instagram

    ResponderExcluir
  3. Oi Barbara,
    Já sigo alguns passos como você. Não gasto mais do que ganho e costumo anotar os meus gastos.

    Big Beijos
    Lulu on the Sky

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É sim Lulu, coisas simples que funcionam!
      :*

      Excluir
  4. Oi Bárbara,
    Ótims dicas! Este mês eu me perdi e tive que entrar nas aplicações para cobrir as contas do mês. Preciso me adaptar à queda nos meus rendimentos patrocinada pelo governo Dilma.
    Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Verdade Betty!
      Já não sabemos mais como economizar...
      e ainda tem esses reajustes de salário baixos, enquanto a inflação sobe.

      :*

      Excluir

Pode dar sua opinião sincera aqui ^^