Feriadão começando!

Hoje começa um feriado um tiquinho extenso, merecido para pessoas que trabalham tanto como eu e que precisam recarregar as energias. Nosso corpo e mente sempre pedirá e necessitará de um descanso, uma pausa para tirar o peso das costas, sentar na grama e respirar fundo!


Marisol vai encarar uns dias diferentes, fora de casa. O nosso primeiro passeio longo com ela que não chega a ser uma viagem, mas que já irá nos fazer experimentar coisas diferentes como "arrumar as malas". Vou te contar uma coisa...difícil isso, pois, eu coloquei itens que ela usa e que posso lavar lá mesmo para diminuir um pouco  a quantidade.

Mas não tem jeito, a mala grande dela já encheu e a pequena também. Agora vai a mochila - para as saídas, uma sacola retornável de unicórnio - com boia e brinquedos, a piscina, o tapete de atividades, mas ainda falta encontrar um lugar pra colocar os produtos de higiene dela...e isso eu nem falei da minha mísera malinha!

Eu já entendi que a gente leva a casa quando sai com criança. Mas essa experiência vai me ajudar a mensurar essas coisas de uma maneira prática. Acredito eu! Prefiro pecar por excesso até lá.

E você, como vai curtir o feriadão?!

:**
Que sejam dias de tranquilidade e serenidade para todos nós.

Inspiração: Marisol.

Acho que vocês lembram que postei aqui sobre planejar com antecedência. Pois bem, a minha pasta secreta no Pinterest já está bem cheia de coisas para inspirar o aniversário de minha filha. Já consegui encontrar uma doceria para os doces tradicionais (brigadeiro, beijinho, cajuzinho, sim!) e uma pessoa que faz salgados divinos com um precinho muito agradável e justo!

A decoração ficou com a tia do meu marido que trabalha com isso, mas eu que estou norteando ela quanto ao tema, a ideia e os sentimentos que desejo transmitir. Sabemos que o Primeiro Ano é a festa dos pais da criança, é onde comemoramos nosso primeiro ano como pais, nossa vitória como pais e a vida dela que irá completar seu primeiro ciclo de vida, de muitos que virão.



Ainda não posso revelar a vocês o que estou criando, eu admito que sou meio supersticiosa quanto a revelar planos antes deles se concretizarem (ainda que eu esteja contando do aniversário). Essa imagem aí em cima é uma pequenina mostra do que estou criando para o aniversário dela. Uma parte da decoração que deve passar os sentimentos que temos em relação a nossa filha, o que ela aflora em nós.


Essa mensagem será para que os convidados levem com eles, não só fisicamente, mas em seus corações. A beleza estará sempre nos olhos de quem vê, não tenho como transmitir a ninguém o que sentimos, mas podemos demonstrar. E assim farei.

A parte "gráfica" do aniversário está comigo. Eu quero cada detalhe do jeito que imagino, pois uma coisa está ligada a outra. Por isso planejar com antecedência é bom, para que eu possa pensar em cada detalhe e conseguir transformar um dia/noite, em uma harmônica sinfonia da vida.


Uma linda quarta-feira pra gente!
:**

Frase de efeito: Livro - Escritos Aleatórios

Experiência...a idade nada tem a ver com as nossas vivências e aprendizados. A vida nos ensina a cada instante e nos cabe aprender e melhorar. A experiência vai se resumir àquilo que vivemos e aprendemos e, por experiência, saberemos.

A Rosa Paula Paiva traz tanta experiência e vivência em seu livro "Escritos Aleatórios" que nos fascinam em sua simplicidade e beleza e lá está um trecho que me chamou a atenção, entre tantos outros:


Para compreender a vivência de um instante, é indispensável deixar assentar o sentimento.


Sim...compreendo que às vezes as emoções vão nos levando e envolvendo e perdemos a noção de palavras e até de gestos. É preciso acalmar, silenciar e sentir o momento de maneira menos abrasiva. Na vivência de um momento pode não se aprender nada, mas no acalmar dos sentimentos quando a poeira assenta,  percebemos melhor o aprendizado que se agrupa ao que chamamos de experiência.

Lindo livro da Rosa! Dá uma passada no Instagram dela e não vai se arrepender de seguir essa doçura de ser humano!



Uma terça-feira sensacional pra você!
:**

Recomendo! (Do jeito que elas querem)

Finalmente consegui assistir ao filme Do jeito que elas querem (Book Club), cujo título original tem muito mais a ver com o filme. A crítica pode até achar um filme fraco, mas não ligo. Não dá pra fazer muita magia para falar de algo simples como sexo aos 60 anos. E o que é mais importante, sexo para mulheres de 60 anos. 

Imagem via

A sinopse diz assim:

Nos arredores da Califórnia, quatro amigas de longa data estão na casa dos 60 anos e decidem ler no clube do livro mensal o romance Cinquenta Tons de Cinza. Esse não é o tipo de livro que elas leem normalmente, o que faz com que a vida dessas mulheres bem-sucedidas e inteligentes mude completamente. No elenco temos Jane Fonda, Diane Keaton, Candice Bergen e Mary Steenburgen.
(Fonte)

Imagem via

Não posso deixar de citar a Alicia Silverstone, mais velha e diferente, mas aquele jeito de falar com a boca torta é inconfundível. Eu curti até o fato das filhas da personagem Diane, serem exageradas quanto à idade da mãe e suas restrições à vida. São coisas que acontecem. Ou os filhos deixam os pais sozinhos, abandonados, ou exageram como as tais moças.

Imagem via
O fato delas escolherem como tema atual a trilogia literária Cinquenta Tons de Cinza permite que elas sintam novamente o prazer ao ler sobre prazer. Desperta nelas a vontade e o desejo de viver, de ter sexo, ainda que já tenham 60 anos. A verdade é que, socialmente falando, as mulheres não são mais vistas como pessoas que sentem desejo ou prazer nessa idade, devido à menopausa e tudo o que os hormônios provocam nelas nessa idade.

Sem contar na demonstração de que estamos em constante aprendizado, ainda que aos 60!!

Mas sabemos que não é bem assim. E as senhoras aí também descobriram isso. Eu amei o filme! Achei inocente, fraco em alguns aspectos, mas engraçado, emocionante...perfeitamente compreensível e interessante. Recomendo!


Uma semana de muita luz!
:*

Vamos ter mais paciência...

Passam os dias e não consigo me encontrar..Até fazer as unhas está se tornando difícil. Enfim, ficar me lamentando não vai resolver as coisas, não é mesmo?! A verdade é essa, a gente se sente frágil, fraqueja e pensa em desistir (eu do blog...=[...). Mas no final, levanta e sacode a poeira que tudo a gente acaba ajeitando!

Imagem via

A vida nos ensina tanta coisa, né?! A tal paciência volta a rondar....Aprender a ter paciência...Mas tem tanta coisa que nos tira a paciência e, ainda assim, requer que a mantenhamos...A vida é simples, mas precisamos complicar tudo pois gostamos de viver com emoção!

E se for preciso, mantenhamos a paciência então. Vamos sempre nos lembrar que é mais importante ter paz do que partir para embates desnecessários, coisas que não somam para nós, nem pro outro. Vamos ter paciência conosco, lembrar quem somos, de onde viemos e qual caminho queremos seguir para chegar ao destino almejado.

Ter paciência conosco.... Isso é algo tão importante que não damos a devida atenção. Não se cobre tanto, não se compare tanto. De que adianta se comparar com alguém cuja realidade é completamente diferente da sua? Se for para usar como exemplo, ok! Mas se for para se criticar, cobrar e vitimizar...saia dessa.

Tenha mais paciência com você. E mantenha a paciência com o outro. Às vezes a gente só precisa escutar os gritos de socorro escondidos nos risos disfarçados de felicidade, cobertos por uma emoção momentânea. 

Então, vamos ter mais paciência?

Que tenhamos uma semana tranquila e de muita luz!
:*

Registro manuscrito...

Uma semana sem vir aqui e vou te contar: não é fácil. Quando pensei que estava numa rotina, adaptada e sob controle, percebi que isso não existe mais! Sei que dá pra conseguir estabelecer alguma rotina para todas as coisas, mas só o tempo e a prática para determinar isso.

A última semana foi bastante corrida com assuntos pessoais e do trabalho. Tivemos mais uma Oficina do Vigidesastres e o cansaço falou BEM alto esses dias. Mas vim aqui hoje compartilhar uma novidade também: estou fazendo um manuscrito.


É um diário da gravidez e também desses meses com a chegada da Sol. Percebi a importância desse registro quando algumas pessoas (gestantes) me perguntavam como ela era no começo. Se tinha cólicas, se chorava muito, se dormia bem... e alguns detalhes me escapavam!

Não posso deixar isso acontecer, já que o tempo irá afastar a lembrança de alguns detalhes, da minha mente. Então estou registrando sem marcar datas, mas indicando períodos, sensações, cuidados e até situações que marcaram a gestação e esses quase oito meses da chegada dela. Estou aproveitando algumas fotos enviadas pela Phosfato, para ilustrar alguns momentos.

E você, sua memória é do tipo que prega peças também?

Uma semana de muita luz para nós!
:*