.meus diários.

Hoje reassiti a Comer, Rezar, Amar. Eu simplesmente adoro essa história, e toda a busca pela libertação e espiritualidade da Liz Gilbert.

Vim contar também que terminei (finalmente) o livro O Diário de Anne Frank. E eu fiquei impressionada que, à medida em que chegava perto do final do livro, eu me identificava cada vez mais com a Anne.

Não vou simplesmente falar o que todos já devem saber: que a experiência a tornou mais madura tão rápido quanto se pode imaginar. Mas é um fato esplendoroso o quão diferente e profunda ela se torna próximo ao fim do seu diário. Aqui vocês podem ler uma boa sinopse e trechos muito interessantes do diário, além de todo tipo de publicação de sua história na mídia.

Quando digo que me identifiquei, é porque ela tinha um "gênio" forte, uma vontade de enfrentar as situações, adorava ler, aprender, escrever (além de histórias e cartas, também os diários), odiava a injustiça que sofria dentro do anexo, e por estar nele também. E COMO eu odeio injustiça.







"Não acredito que a culpa da guerra caiba exclusivamente aos que governam e aos capitalistas. Não, o homem da rua também tem sua culpa, pois não se revolta. O homem nasce com o instinto da destruição, do massacre, da fúria, e enquanto a humanidade não sofrer uma metamoforse total, haverá sempre guerras."






Ela também se achava contraditória (um poço de contradições), tinha atritos com a mãe e um um senso incrível de auto-crítica e vontade em sempre melhorar. Via seus defeitos, e era seu próprio acusador.

"Não sou tão presunçosa quanto algumas pessoas me julgam. Conheço melhor os meus inúmeros defeitos do que qualquer outra pessoa. Só há uma diferença: é que eu sei, além disso, que tenho vontade de me corrigir e que, em certa medida, já me tenho corrigido."



Apesar de sua situação desconfortável em ser uma "mergulhada" jamais se deixou "aniquilar" (como ela mesma cita em um dos trechos do diário).

"Muito me deu a natureza: alegria e força. Cada vez mais sinto como o meu espírito se desenvolve, sinto a libertação que está se aproximando, sinto como é bela a natureza e como é boa a gente que me rodeia. Porque hei de estar desesperada?"





A Anne também deixa claro seu enorme prazer em sentir a natureza e me emocionou muito ler esse trecho em especial, pela sua descoberta, sua vontade, seu desejo que não poderia ser solucionado naquele momento.

"Terei eu agora tanto interesse pela natureza por não poder, há tanto tempo, sair deste buraco? [...] Muita gente ama a natureza, muitos dormem, por vezes, ao relento. Há outros que estão nas prisões e nos hospitais e anseiam pelo dia em que possam gozar o ar livre, mas poucos estão como nós, tão fechados e isolados daquilo que, ao fim e ao cabo, nos pertence a todos igualmente, aos ricos e aos pobres. Não é em imaginação que fico mais calma e que me encho de esperança quando olho o céu, as nuvens, a Lua e as estrelas. [...] A natureza torna-me um ser humano mais humilde, torna-me capaz de suportar melhor todos os golpes. É, no entanto, inevitável que eu só a possa contemplar - e mesmo assim por exceção - através das janelas sujas com cortinas cheias de pó, o que diminui o meu prazer, pois a natureza é a única coisa que não pode ser imitada ou substituída."


Bom, recomendo esse livro a qualquer um. Os que não valorizam a si, à vida, ao próximo, aos presentes de Deus, aos curiosos, aos impetuosos, aos amigos e inimigos.



Ah! Finalmente fui demitida. Admito que agora estou feliz e aliviada.
abraços a todos.
:**

4 comentários:

  1. A história parece bem interessante, que bom que vc se identificou.

    Ah, boa sorte nessa sua nova fase... Beijos!!

    ResponderExcluir
  2. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir
  3. Calma minha Baiana lindíssima..rsrs

    Sou problema de montão pra quem me provoca e mas raiva, igual o poeta meia boca...RSRSRS, Aquele velho babão...kkkkkkkkkk

    Mas sim, Eu acho que a pior pessoa que existe, é aquela que lhe trai, trai a sua amizade, por meia duzia de moedas de prata, Ai triste!

    Toda sorte de benção pra lindíssima!

    ResponderExcluir
  4. eu ja comecei a leu o diari ode ane frank uma vez, mas por algum motivo eu parei... n lembro muito bem, mas quero ler de novo, por sua culpa! hahaha

    bjos

    adorei o novo layout!

    ResponderExcluir

Pode dar sua opinião sincera aqui ^^